O “LULA”, como qualquer cidadão, pode sim criticar o julgamento do mensalão. Quem desejar pode também elogiar… em qualquer tempo ou lugar. Isto é exercício do direito de expressao (CF: Art. 220. A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição)

“Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las”. (Voltaire)

Vejam essa do JOAQUIM BARBOSA, criticando o Ex-Presidente LULA, em relação a entrevista a TV Portuguesa, quando LULA disse: que julgamento do mensalão no STF teve 80% de decisão política, negou existência do esquema e ainda que ‘não tem problema’ se povo protestar durante a Copa. “Barbosa” classificou como muito grave a manifestação de LULA e que “o juízo de valor emitido pelo ex-Chefe de Estado não encontra qualquer respaldo na realidade e revela pura e simplesmente sua dificuldade em compreender o extraordinário papel reservado a um Judiciário independente em uma democracia verdadeiramente digna desse nome”… 

Assim foi dito… É???
Então lá vai minha opinião… espero que vocês, meus amigos, façam como o Barbosa… discordem deste meu pitaco e, de quebra, que me desçam a lenha…

Digo Eu…Cesar de Mello:
Esse Joaquim Barbosa “dá trabalho” heim?
Que tremendo “cara de pau…”
Foi ele, como Ministro do STF (PRESUMIDAMENTE MAGISTRADO IMPARCIAL), quem disse, por inúmeras vezes durante o julgamento do tal “mensalão AP 470?, que alguns Ministros estavam votando “sob encomenda”; que estavam com “votos prontos”, trazidos do planalto”, como por exemplo, em relação aos votos do Min. Ricardo Lewandowski (revisor do mensalão).
Quem não se lembra da histeria do “Barbosa”, quando acusou o Ministro Roberto Barroso de “trazer voto pronto” ou “voto político”, do tipo “diretamente dos porões do Palácio do Planalto”?, quando da discussão dos Embargos Infringentes??, numa clara alusão de que a decisão da “maioria formada sob encomenda” – era para beneficiar os acusados? quem não se lembra dos piripaques do Barbosa nesse Julgamento, exibido pela TV e redes sociais, para o Brasil e para o Mundo??? por essas e outras que muitos juristas e leigos, do Brasil e do Mundo inteiro, comentaram (e comentam) que Joaquim Barbosa aparenta claros sinais de despreparo para presidir nossa Suprema Corte? pois quando contrariado “avacalha com tudo e com todos”?
Aliás, o nosso Presidente (da OAB PR) Juliano Breda, já teve ocasião de dizer: “O ministro Joaquim Barbosa é uma pessoa com qual nenhum diálogo inteligente pode ser travado”.
Em resumo, quem tem o hábito de emitir juízo de valor depreciativo e até afirmativo de desvio de conduta em relação a votos (julgamentos) proferidos por Ministros do STF é o próprio Joaquim Barbosa. Daí, se ele, que presumidamente deveria agir com recato “esculhamba o julgamento, antes, durante e depois”, – penso que a partir daí – qualquer cidadão tem o mesmo direito, pouco importando seu status social e ou político.
Nessa toada o que dizer então do Ex-Presidente LULA (político por excelência)? tem ele direito sim – de criticar e de dar sua opinião,antes, durante ou depois do julgamento do famigerado mensalão. Se o “Juiz” Barbosa – já vinha dizendo que votos de Barroso e de Ricardo Lewandowski foram votos políticos e sob encomenda???
Aliás tanto ele (LULA), quanto EU, VOCE – ou qualquer outra pessoa tem esse mesmo direito. Se a crítica é justa ou injusta, isto não interessa. Dizer agora ou no futuro, que entende que o julgamento do mensalão ou qualquer outro (como a absolvição de Collor – por exemplo) foi político ou jurídico, isto pode e deve sim ser apontado por qualquer cidadão, que tiver essa visão, no legítimo exercício da “liberdade de expressão”.
O LULA, no caso – naturalmente tá se posicionando na visão de seu grupo político (PT). Do outro lado – os opositores (PSDB e outros) – dizem e dirão que o julgamento foi justo, que foi 1000% técnico – totalmente jurídico. Dirão que os condenados, quem sabe, foram tratados até com benevolência pelo STF. Defenderão, quem sabe, que o STF (se fosse possível) deveria ter aplicado a pena de morte aos tais mensaleiros.
Tudo isso pode e deve sim ser dito numa democracia.
Agora, o que NÃO PODE É IMPOR O FALSO MORALISMO… O QUE NÃO PODE É “DAR MORAL” PARA OS “PITIs” do Min. Joaquim Barbosa.
No mais, vem aí copa do mundo… vem aí eleições…. e tudo vai se repetir no Brasil… alguém acredita que não??? Pois como diz o “Eclesiastes: O que foi voltará a ser, o que aconteceu, ocorrerá de novo, o que foi feito se fará outra vez; não existe nada de novo debaixo do sol”. Quem viver verá!!!

Arquivado em Diversas

Deixe um Comentário!

Por favor, digite os caracteres desta imagem na caixa de entrada

Digite os caracteres da imagem no campo acima

© 2017 - Blog do Cesar de Mello.